Notícias Notícias

Voltar

Esmape inicia Festival de Criatividade, Inovação e Empreendedorismo

Evento segue até 12 de novembro com transmissão ao vivo pelo YouTube

Em sentido horário, advogado Ademir Piccoli, conselheira Maria Tereza Uille, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, juiz Sílvio Romero Beltrão, juiz Faustino Macedo e desembargador Fernando Cerqueira

A Escola Judicial de Pernambuco (Esmape) iniciou, na segunda-feira (9/11), o “Festival Crie – Criatividade, Inovação e Empreendedorismo no Poder Judiciário: desafios e perspectivas”. O evento acontece até o dia 12 de novembro com transmissão ao vivo pelos canais do Judiciário Exponencial ou da Esmape no YouTube . Já o CrieJam, voltado à produção de projetos, está com inscrições abertas em https://www.sympla.com.br/criejam-2020__1018847. O evento ocorre de 23 a 27 de novembro com 20h/aula de atividades, além de premiação no valor total de 30 mil reais para idealizadores de melhores iniciativas à Justiça Estadual. Além do Exponencial, os eventos contam com o apoio da Associação de Magistrados (Amepe) e do Cuiabá Legal Hackers.

O primeiro dia do Festival Crie contou com a participação de integrantes do Judiciário de Pernambuco e de outros estados do Brasil. Inicialmente houve apresentações do diretor-geral da Esmape, desembargador Adalberto de Oliveira Melo; do supervisor da Esmape, juiz Sílvio Romero Beltrão; da conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), procuradora Maria Tereza Uille; e do presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Fernando Cerqueira. A palestra inaugural “Seja Exponencial” foi com o advogado Ademir Piccoli. O decano do TJ pernambucano e coordenador do Instituto Plenitude/Esmape, desembargador Jones Figueirêdo; e o ouvidor do Judiciário do Estado, desembargador Eduardo Sertório, prestigiaram o evento.

Abertura do Festival Crie

O diretor-geral e o supervisor da Esmape, respectivamente, desembargador Adalberto de Oliveira e juiz Sílvio Romero abordaram o papel de reinvenção da Escola Judicial em suas falas. “No atual contexto da pandemia, a Esmape buscou se reinventar, e, com o apoio da Mesa Diretora do Tribunal e da equipe da Escola, conseguiu e continua a oferecer uma série de atividades durante o período de isolamento e distanciamento social”, afirmou o desembargador. “A Esmape de hoje não é a de 2019 e não é a de 2021. Estamos andando em frente e inovando. Essa inovação começou com o desafio da crise da covid-19 e agora segue em diversas atividades”, lembrou o juiz.

Na sequência, a conselheira Maria Tereza Uille falou sobre o atual momento e os desafios do sistema de Justiça alinhados a agendas nacionais e internacionais de respeito aos direitos humanos, proteção do meio ambiente e questões de gênero aliados à inovação. “Quando o Judiciário faz uma análise de si próprio, é necessário também criar algo novo. A criatividade precede a inovação, e as ideias precisam passar por um laboratório, um ambiente horizontalizado e de diálogo. Quando esse trabalho é colaborativo, se tem ali um novo produto, um novo processo, que melhora o dia a dia na área meio e na atividade fim. Temos muito orgulho do Poder Judiciário brasileiro, que está sendo feito por servidores, magistrados e estagiários”, destacou a procuradora.

Em seguida, o presidente do TJPE, desembargador Fernando Cerqueira, abordou as inovações adotadas pelo Judiciário. “A Escola é onde discutimos, temos ideias, buscamos como implantar as ideias. Nada mais oportuno do que se trazer, neste momento, este festival de criatividade com empreendedorismo e inovação para que possamos, a partir de ações efetivas geradas em um laboratório acadêmico, poder produzir grandes inovações, que devem se aplicaras na prática. Nossos magistrados e servidores têm, na Esmape, a oportunidade de abrir horizontes. A função da Escola é diferenciada e tem a oferecer e contribuir com o Judiciário brasileiro”, declarou o desembargador. 

Já durante a palestra “Seja Exponencial”, o diretor executivo do Judiciário Exponencial, advogado Ademir Picolli, trouxe uma apresentação sobre inteligência artificial, obtenção de novas habilidades; e cultura, liderança e talento. “Precisamos repensar a justiça e pensar a justiça online. Por isso, o tema deste Festival é muito feliz: pensar junto é melhor”, reforçou o advogado. Ao final da fala, os participantes Yuri Pedrosa, Ana Luísa Florêncio e Manoel Oliveira ganharam livros sorteados pelo palestrante. Eles precisam entrar em contato com a organização através do e-mail contato@judiciarioexponencial.com

Umas das participantes do Festival Crie é a gestora da Central de Mandados (Cemando) de Camaragibe, Camila Dantas, que fez comentários no bate-papo da abertura do evento. “Excelente iniciativa, muito feliz em participar. Acredito muito na gestão da atividade fim e hoje não me imagino sem seus desafios diários. Com certeza, a Esmape abre horizontes. Através de treinamentos e seminários, despertei para a área da Ciência de Dados, na qual decidi me especializar desde então. Só a agradecer”, declarou.

Ao término da abertura do Festival Crie, aproximadamente 80 professores da Esmape participaram de palestra pedagógica sobre Educação em tempo de cultura digital com o professor doutor Guto Niche. “Precisamos ter novas concepções de aprendizagem e ensinagem. Versar sobre educação e falar sobre inovação e tecnologia, questões didáticas, metodológicas e tecnológicas. A ludicidade por si só e sem epistemologia se esvazia; a tecnologia, da mesma forma. Nosso objetivo é desenvolver os professores, para que possamos ter uma sala de aula mais embasada. É preciso entender que a docência é ciência. Quando estou em sala, eu não sou juiz ou desembargador. eu sou professor”, explicou o professor.

Palestra "Educação em tempo de cultura digital"

O Festival Crie continua em 10 de novembro com palestras do sócio fundador da Inniti, Joseph Teperman; do diretor de Transformação Digital da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Secti), Cláudio Nascimento; da cocriadora do iNovaJusp e do Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo (iJuspLab), juíza Luciana Ortiz; do magistrado do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), juiz Esdras Pinto; e do professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), consultor da DBServer e instrutor na Sputik, Jorge Horácio Audy.
 
Nos dias 11 e 12 de novembro, os palestrantes são o consultor em inovação estratégica Daniel Sperb; o professor e pesquisador da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Anthony Lins; o auxiliar do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), juiz Rafael Leite; o diretor de Tecnologia da Pickcells, Rodrigo Paiva; o escritor e especialista em comportamento humano, Gabriel Carneiro Costa; o coordenador do Núcleo de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo da Universidade Ceuma (Nite Ceuma) e gerente de Produção da Loft, Éfrem Maranhão Filho; o pró-reitor Administrativo da Unicap, Márcio Waked; e o magistrado da Justiça Federal do Rio Grande do Norte (JFRN), juiz Marco Bruno Miranda Clementino.

Os inscritos no Festival Crie precisam validar a participação através de QRCode ou link disponível na descrição de cada transmissão de vídeo no canal do Judiciário Exponencial no YouTube. Magistrados e servidores do TJPE precisam fazer check-in em mais de 75% das palestras para validarem a participação no evento. Para mais informações, basta enviar mensagem para o e-mail ej.nec@tjpe.jus.br.

A ideia do Festival Crie foi desenvolvida a partir do aniversário de 33 anos da Esmape, realizado em agosto deste ano. Durante o evento, o diretor-geral e o supervisor da Escola Judicial, respectivamente, desembargador Adalberto de Oliveira Melo e juiz Sílvio Romero Beltrão; o juiz José Faustino; a juíza Eunice Prado; e o jornalista João Guilherme Peixoto debateram questões sobre criatividade, inovação e empreendedorismo no Judiciário. 

O Crie é organizado pela Escola Judicial de Pernambuco através do Laboratório de Inovação (TJPELabs), unidade integrante do Instituto de Desenvolvimento de Inovações Aplicadas ao Tribunal de Justiça de Pernambuco (Ideias TJPE – Esmape). O Ideias é o primeiro laboratório de inovação do Judiciário Estadual do Brasil, inspirado no iJuspLab e na Agência de Inovação do Reino Unido. 

Notícias relacionadas

Com premiação total de 30 mil reais, Esmape seleciona equipes para desenvolvimento de projetos para o Judiciário

Links de 10, 11 e 12 de novembro para acesso ao Festival Crie
......................................................................................................................
Texto e foto: Francisco Shimada | Ascom Esmape