Boas Práticas

Voltar

Dicas para viver bem sem precisar de muito

"Comece a viver imediatamente, e conte cada dia como se fosse uma vida"
Seneca


Quem procura uma vida mais tranquila, concentrada nas coisas e nas pessoas que realmente importam, procura, inevitavelmente, uma vida mais calma e mais simples. E a verdade é que não precisamos de muito para vivermos bem e para sermos verdadeiramente felizes… Nós precisamos apenas da mentalidade certa!

1.    Precisamos de muito pouco para sermos muito felizes. Comida simples e boa, um telhado sobre as nossas cabeças, algumas mudas de roupa, um bom livro, pessoas que amamos e que nos amam.

2.    Queiramos pouco para não sermos pobres. Podemos ter muito dinheiro e muitos bens materiais, mas se estamos sempre ansiosos por mais, seremos mais pobres do que aquelas pessoas que têm pouco e não querem nada.

3.    Concentre-se no presente. Sejamos felizes com aquilo que temos e com o lugar em que nos encontramos. Ao longo do dia, quanto tempo usamos para pensar em outras coisas que não se referem ao local onde estamos e no que estamos a fazer no momento? Devemos nos desprender desses pensamentos e saborear o presente, aproveitando cada momento da vida. Devemos viver o aqui e o agora e assim teremos uma vida preenchida.

4.    Gratidão pelos pequenos prazeres da vida. Banho de chuva, alguns quadrados de um chocolate delicioso, o cheiro do mar, uma bela chávena de chá, um bom livro, uma caminhada com a pessoa amada, a satisfação de uma enérgica sessão de exercício físico, as risadas que as crianças de nossas famílias nos trazem, o sorriso de um estranho, andar descalço pela areia da praia ou sobre a grama verde, um momento de silêncio enquanto contemplamos o nascer ou o pôr do sol. São muitos os pequenos prazeres e estes significam que podemos viver bem sem precisarmos de muito.

5.    Que a motivação venha da alegria e não do medo. Muitas vezes, as pessoas são conduzidas pelo medo de ficar para trás ou esquecida, pelo medo da mudança ou de perder alguma coisa. Estes não são bons motivos para fazer o que quer que seja. Em vez disso, façamos as coisas porque estas nos trazem, ou a quem nos rodeia, alegria.

6.    A compaixão deve ser praticada. Compaixão pelos outros cria relações de amor, relações valiosas e cheias de recompensas. Compaixão por nós mesmos significa que nos perdoamos por erros cometidos no passado, que nos amamos exatamente como somos.

 

Fonte: http://estadozen.com/