Lista de Notícias

Voltar

Servidora inova nas audiências de conciliação

"Conciliar é evoluir como ser humano, é ter o dom de ouvir o próximo e compreender as dores que o levam a praticar certos atos até chegar ao perdão." A afirmação é da servidora Roberta Maciel Jambo Ferraz, do 3º Juizado Especial Criminal da Capital (3º JECrim). Durante a Semana Nacional da Conciliação, Roberta preparou brindes para distribuir às partes, como forma simbólica, para estimular a resolução dos conflitos e também tornar o clima mais leve na unidade judiciária.

Entre os brindes, foram distribuídas 35 sacolinhas de papel personalizadas, com a inscrição “Vamos conciliar” na parte frontal, e atrás a frase “Toda forma de perdoar é um jeito nobre de evoluir”. Dentro das sacolinhas, a servidora colocou guloseimas diversas, como bombons, pipocas, chicletes, pirulitos, doce de leite e paçoca.

Roberta conta que as sacolinhas foram postas em cima da mesa de conciliação e que as partes só souberam do seu real objetivo, um brinde pela conciliação, ao final da audiência com o termo encerrado, tendo em vista que não se pode induzir a conciliar em nome de um presente, mas pela livre e espontânea vontade de celebrar a paz. 

“As partes ficaram surpresas ao receberem tais brindes, já que com a conciliação e a satisfação de sua celebração, o sentimento de paz paira no ar e é suplementado com a entrega do mimo, momento em que sorrisos são despertados e tomam o ambiente de modo espontâneo com muita gratidão”, comenta.

A ideia surgiu do chefe de Secretaria do Juizado, Alexandre José Almeida da Silva, e teve como objetivo propiciar uma Semana Nacional de Conciliação mais feliz. “No mesmo dia dessa conversa, eu fui para casa refletindo no que poderia fazer. E pensei que eu, no lugar das partes, ficaria feliz depois de uma conciliação, e a resposta foi rápida - doces!”, conta Roberta. 

Além das sacolinhas, a equipe do 3º JECrim também distribuiu um panfleto, que foi entregue na chegada das partes à sala de espera. O material foi retirado do site https://pleno.news/fe/devocional/ele-nos-ensinou-a-perdoar.html. A frase registrada na sacolinha foi encontrada no site Kdfrases, e o desenho do site Vamos Conciliar

A "família do 3º JECrim", como Roberta nomeia a sua unidade judiciária, é composta por oito servidores: Roberta Virgínia, Maria Cláudia Barros, Erivan de Oliveira, Paulo Cisneiros, Andréa Moury, Alexandre Almeida, Rosana Oliveira e Roberta. O juiz da unidade é Edmilson Cruz Júnior. A responsável pela organização da limpeza é a Rosângela Félix, a recepcionista é Jéssica Vanessa e a psicóloga é Neide Freitas. 

Para Roberta Jambo, o que inspira a sua atuação no Judiciário Pernambucano é a cultura de valorização do servidor que é enraizada no 3º Juizado Especial Criminal da Capital. O juiz e o chefe de secretaria deixam bem claro que a equipe é um time e que cada um tem a sua importância na unidade judiciária. 

“Para permanecer aqui tem que ser equipe e extensão da família. Agora posso dizer que estou feliz em todas as áreas da minha vida e gratidão é o meu nome. Eu venho trabalhar feliz todos os dias. E, sim, a pessoa que vai ler isso aqui pode dizer que é impossível existir tanta perfeição em um só lugar, e eu até concordo com isso, até porque não é questão de perfeição e sim de educação e respeito. A minha equipe é composta por pessoas bem resolvidas, leves e satisfeitas com a vida, e quando se reúnem em um só lugar pessoas com a mesma energia, as coisas fluem sem nenhum peso”, conclui.

....................................................................................................
Texto: Micarla Xavier | Ascom TJPE
Fotos: Divulgação